Flores comestíveis? Porque não.

Flores comestíveis? Porque não.

Flores comestíveis? Porque não.

Confira algumas:

Violeta – Entra em receitas e também é usada para decorar pratos. Há doce, chá, bolo e xarope de violeta. Boa pedida para saladas, geleias, manteiga.

Hibisco – Apropriado para saladas, xaropes e algumas bebidas alcoólicas. Conta com notas cítricas e frutadas, mas é ligeiramente ácido.

Capuchinha – Uma das flores mais usadas em restaurantes finos, geralmente em saladas. Tem sabor picante que lembra o do agrião. É rica em vitamina C e apresenta propriedades digestivas.

Calêndula – Acrescenta colorido à salada, mas o miolo deve ser retirado na hora de comê-la. Há muitos anos já era utilizada na alimentação por ser um bom corante para caldas e bolos.

Amor-perfeito – Pode ser usada tanto nas saladas como para decorar as sobremesas, sopas e guarnições. Tem sabor ligeiramente adocicado.

Alcachofra – Conta com vitaminas do complexo B, potássio, cálcio, fósforo, iodo, sódio, magnésio e ferro. O sabor amargo estimula as secreções digestivas. A flor é considerada um eficiente auxiliar da digestão e a ciarina (substância encontrada na planta) pode melhorar as funções do fígado.

Begônia vermelha – Muito cultivada para fins ornamentais essa flor pode ser utilizada em salada, gelatina, geléia e refogadas com carne.

Gardênia – velha conhecida dos jardins, essa flor utilizada inteira possui sabor levemente adocicado sendo utilizada no preparo de geléias, cristalizadas para decorar bolos e perfumar chás.

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *